Dias Felizes

Sexualidade

Faria amor no primeiro encontro?

Entre química, desejo, ousadia, a promessa de uma relação estável ou a mera promiscuidade, fica a dúvida... Você seria capaz?

Pelo mundo fora, diz-se que dá azar: Inglaterra: casar quando o ponteiro maior está em rota ascendente (ou seja nos segundos trinta minutos de cada hora. México: a noiva usar pérolas, porque simbolizam as lágrimas que chorará durante a sua vida de casada. Israel: oferecer facas como prenda de casamento. Se lhes oferecerem facas, os noivos devem transformar a oferta numa transacção comercial, pagando um valor simbólico pelo objecto. Japão: o número 4 simboliza «morte». Finlândia: nós de qualquer espécie durante a cerimónia. Como é que eles apertam os sapatos? Boa pergunta. Pelo mundo fora, diz-se que dá sorte: China: a cor vermelha. No vestido da noiva, nas decorações, por todo o lado. Simboliza alegria e prosperidade. Japão: os números 9 (eternidade), 8 (prosperidade), 6 (fortuna) e 2 (harmonia). Rússia: partir os copos com que se brinda o enlace. Itália: o noivo transportar um pequeno objecto de ferro no bolso, para afugentar o mau-olhado. Escócia: uma mulher com leite nos seios preparar a cama nupcial, para favorecer a fertilidade dos recém casados.

Um dia perfeito

Casamento é...

Imprimir

Superstições de casamento

Yo no credo en brujas, pero que las hay, las hay!

Quase todas as superstições relativas ao dia do casamento têm a ver com a crença pagã de que a noiva era um alvo preferencial dos maus espíritos. Para que estes não a reconhecessem, a noiva tapava a cara com panos e fazia-se rodear de mulheres vestidas de modo idêntico. Esse costume deu origem ao véu de noiva e ao cortejo de damas de honor vestidas de tons pastel e segurando um bouquet parecido com o ramo da nubente. Também para afastar os maus espíritos, prendiam-se canecos, testos e outros utensílios de metal à carruagem ou montada nupcial o que derivou nas latas que se atam hoje em dia à traseira do carro dos noivos.

As superstições do dia de casamento são inúmeras e existem desde o início dos tempos, por todo o mundo, atravessando culturas e religiões. Algumas, mais recentes, podem ter motivações comerciais (muitos americanos acreditam que o brilho imutável dos diamantes traz sorte ao casamento, o que, de algumas décadas para cá disparou a venda destas pedras preciosas nos EUA). Outras, milenares e pagãs, foram adaptadas ao cristianismo (como o uso do véu, originalmente para proteger a noiva dos maus espíritos e, depois, interpretado como sinal de modéstia e castidade). Outras ainda, servem os propósitos de uma festa em que toda a gente se diverte (como partir copos depois do brinde, atirar o bouquet às solteiras ou leiloar a liga da noiva).
A desejo de fertilidade e prosperidade financeira está também intimamente associado a muitos destes costumes. Aos noivos já se atiraram sapatos (!) para dar sorte e em algumas culturas ainda se lançam pedaços de bolo, pão e doces. Globalizado está o hábito de lançar pétalas e arroz, que têm exactamente o mesmo sentido.

As tradições são tantas que chegam a contradizer-se: há quem acredite que chuva no dia do casamento é bom prenúncio, mas também se ouve que os aguaceiros dizem das lágrimas que a noiva há-de chorar durante a sua vida de casada. Também sobre as pérolas há superstições para todos os gostos: que a noiva que as usar evita prantos futuros; que por cada pérola que exibir, passará uma noite a chorar... afinal, em que é ficamos?!

E já que estamos na indumentária da noiva, fique sabendo que:
- a noiva não deve participar na confecção do seu próprio vestido;
- a noiva não deverá fazer mais do que uma prova do vestido;
- a noiva não deverá envergar o vestido completamente pronto antes do dia do casamento (nem que falte apenas um colchete, é preciso é que não esteja finalizado):
- se o vestido não for branco, pode ser azul mas nunca preto (simboliza a morte) ou verde (está associado à infidelidade, por causa, imagine-se, das manchas que a erva deixa na roupa das mulheres que se rebolam pelos campos com homens que não os seus legítimos esposos!)
- nenhuma mulher presente na cerimónia deverá usar um vestido mais comprido que o da noiva (o que fazer com a avó quando a noiva resolve aparecer de mini saia? Outra boa pergunta!)

Mas há mais, muito mais....
Porque dá azar a noiva entrar na sua nova casa com o pé esquerdo ou tropeçar e caír logo à entrada, o noivo deve carregá-la ao colo; porque a paixão se apaga e o amor pode desvanecer-se, é melhor casar em quarto crescente, nunca em quarto minguante; porque sem dinheiro é difícil ser feliz, convém levar uma moeda de prata dentro do sapato; e para manter a chama acesa por muitos e longos anos, a noiva deve esconder um fósforo algures na lingerie.

Que o noivo não deve ver a sua amada vestida de noiva antes da cerimónia, toda a gente sabe. Mas, por causa das confusões, os noivos judeus fazem questão de levantar o véu da noiva antes do início da cerimónia para confirmarem a identidade daquela que está prestes a tornar-se sua mulher. E fazem muito bem, porque o seguro morreu de velho e nestas coisas das superstições, mesmo não acreditando nelas, é melhor prevenir, não vá o diabo tecê-las!


 
Expoquintas
Directório IOL:
Comprar Carro Usado Carros Usados |  Motor IOL |  Autocomércio |  Casas |  Emprego |  Classificados
Media Capital | Prisa